Um pouco do cotidiano de uma irmã de um jovem com autismo

                  

Nosso Blog

Um pouco do cotidiano de uma irmã de um jovem com autismo.

Especialização em Saúde Pública e o Autismo!

Nessa sexta-feira concluí o curso de Especialização em Saúde Pública pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Esse curso sempre foi um sonho, desde que eu comecei a pesquisar sobre o Autismo pelo viés da Antropologia Médica e das Ciências Sociais. Meu intuito é lançar luz sobre uma dimensão pouco abordada em autismo: o social! O impacto que o autismo tem na vida dos diretamente afetados por ele (os autistas e seus familiares), mas também nos profissionais que lidam diariamente com pessoas autistas e na sociedade em geral, que muitas vezes, desconhece a nossa realidade e as nossas vivências.

Entrei no curso com um objetivo simples: ter uma visão mais ampla e aprofundada da Saúde e entendê-la como direito fundamental de todo cidadão brasileiro. Sim, os autistas são cidadãos e merecem atendimento digno, completo e especializado. Merecem ser atendidos com empatia, com comprometimento, com seriedade. Infelizmente, a situação do nosso país, principalmente no que toca os direitos sociais como saúde e educação, estão cada vez mais ameaçados pelas políticas que privilegiam outras esferas, em detrimento do desenvolvimento social e humano. 

Infelizmente o SUS não conta com serviços especializados para os autistas e os CAPS deixam muito a desejar nesse quesito, afinal são muitas as demandas de saúde mental no país e as carências são enormes. Porém, não vamos desistir! Hoje o Brasil conta com mais 75 especialistas em Saúde Pública, de 25 estados do Brasil, que estão comprometidos em lutarem pela saúde universal. Eu levantei a bandeira do autismo no curso e levantarei sempre! Acredito na educação permanente em saúde, na formação continuada dos profissionais, no lado humano da saúde, que vê a pessoa antes de ver sintomas e as doenças e transtornos de forma isolada. Quero crer em um SUS fortalecido e um Estado Brasileiro que coloca o cidadão em primeiro lugar, e não interesses particulares frente ao interesse público.

Agradeço a todos que caminharam comigo nessa jornada e a todos vocês que me leem e vivem as dificuldades que eu falo seguidamente por aqui. O Autismo é feito de desafios e de muita superação: pessoal, comunitária e social! Seguimos!

Tags: Movimento Autista no Brasil, Direitos dos autistas, Autismo